RESENHA: AQUI TEM SOM (RN)

Camarones Orquestra Guitarrística: Espionagem Industrial (2011)

Li em algum lugar Anderson Foca dizer que, antes de serem uma banda instrumental, a Camarones Orquestra Guitarrística é uma banda de rock.

Não discordo do produtor, líder e tecladista do grupo. A Camarones possui formação clássica de rock. São duas guitarras, baixo, bateria e teclados fazendo uma sonzeira de primeira. Mas como nenhuma música tem letra, o vocalista foi dispensado. E isso faz falta, às vezes!

Em raros casos o instrumental consegue se manter sozinho, sem parecer repetitivo ou soar como plano de fundo de alguma outra coisa. Mesmo neste “Espionagem Industrial”, que, sem dúvidas, está melhor que o debut homônimo, lançado no ano passado.

A produção de Chuck Hipólito (Vespas Mandarinas e apresentador do programa Big Audio, da MTV) deixou o disco com maior fluidez, e a ordem na qual as faixas foram distribuídas parece fazer sentido agora. Diferente do primeiro álbum que mais parecia uma seleção de temas aleatórios.

As guitarras, instrumentos principais, também se arriscam mais que antes, porém ainda não conseguem satisfazer por completo a ausência do vocal. Apenas por duas vezes, “Espionagem Industrial” conseguiu me convencer do estilo da banda. As redentoras foram “Beijar seus Pés” e a ótima “Festa dos Gatos”. Chegamos ao ponto de, numa tarde bucólica, imaginar como seriam as letras das demais músicas.

No site oficial ainda é possível baixar mais seis faixas que não estão no disco (à esses extras deram o nome de Lado B, fazendo uma alusão ao vinil). Quase todas parcerias, não necessariamente compostas para o “Espionagem Industrial”.

Deste “lado” os destaques são “Ratazana Radioativa”, com os Chimpanzé Clube Trio e Hossegor, e “Meu Nome Por Aí”, que tem versão letrada na voz de Simona Talma e Luiz Gadelha, mesmo que somente a instrumental figure entre as disponíveis no site (você pode ouvir as duas aqui).

Não quero desmerecer os êxitos alcançados pelo quinteto. A banda é divertida de se ver tocar e convida todos da platéia para dançarem na frente do palco em apresentações ao vivo, mas o “Espionagem Industrial” é melhor apreciado como trilha sonora de momentos descontraídos, como aquela cerveja de sexta-feira com os amigos, que se você parar só para ouvi-lo.

http://www.aquitemsom.com/2011/10/camarones-orquestra-guitarristica.html

Esta entrada foi publicada em Clipping. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta