CLIPPING: MATÉRIA NO ROCKAZINE

Texto: Karina Francis | Foto: Nicolas Gomes

Sonhos, todos têm o seu. Alguns bons, alguns ruins e algumas vezes percebemos que alguns desses sonhos estão finalmente se tornado realidade. E, há um bom tempo já não é preciso mais sonhar com boas bandas do cenário indie, elas estão por aí se apresentando cada vez mais com um alto padrão na qualidade em seus trabalhos. E isso é realmente gratificante para todos que acompanham esse cenário.

E para tornar o sonho de muitos leitores em realidade o Rockazine entrevistou uma das bandas que mais se destacou no ano de 2010. Eles são de Natal e fazem um som chamado rock instrumental, diferente divertido e perfeito para qualquer hora, eles são Camarones Orquestra Guitarrística.

A banda é composta por Ana Morena (baixo), Anderson Foca (teclado e efeitos), Xandi Rocha (bateria), Karina Monteiro (guitarra) e Leo Martinez (guitarra).

Criada no final de 2007 com o objetivo de fazer música instrumental divertida e dançante, a banda já tem 2 EPS, “Corra Cabron, Corra!” e “Tudojunto”, além de um CD lançado este ano. Apesar do pouco tempo de vida, o Camarones já circulou por mais de 20 cidades brasileiras e se apresentou em diversos festivais, entre eles Feira da Música de Fortaleza, DoSol Música Contemporânea, Festival Bananada, Virada Cultural, Festival Fora do Eixo, Festival de Inverno de Garanhuns e Abril Pro Rock.

O primeiro CD do grupo, mistura rock, ska, punk, reggae, temas de desenhos e filmes, criando uma roupagem criativa da música instrumental que foge da monotonia e se supera a cada faixa. “Nossa música rola como se estivéssemos sonorizando um filme, de preferência de ação! Temos também muita conectividade com bandas de rock dançantes como Ramones, The Clash e coisas assim. Ska dos anos 60. Acho que quando conseguimos divertir as pessoas atingimos nosso objetivo”, diz Anderson Foca.

Ativos nas redes virtuais, a banda faz uma trabalho de divulgação expressivo por meio de vídeos e twitter. “Acho que os vídeos da tour que fizemos desperta muita curiosidade em quem ainda não nos conhece. Também damos um belo trato no nosso trabalho fotográfico. Tentamos de todo modo fazer com que as pessoas assistam ao show e que a gente possa conquistar apreciadores nesse momento. Tudo é voltado para levar as pessoas ao show. Confiamos nele!”, afirma Foca.

E se a palavra chave é “iniciativa” – aspecto fundamental para qualquer banda que se dispõe participar do movimento independente – o grupo é exemplo. Anderson Foca e Ana Morena, além de casados são sócios e organizam o festival DoSol Música Contemporânea, realizado em Natal. “O Festival DoSol já teve sete edições e foi criado com o intuito de dar palco para as bandas locais e promover a interação com bandas de outras regiões do país. Os resultados são fantásticos. Em 2010 tivemos um edição com absolutamente todos os palcos lotados e grande participação de bandas e público”, comenta.

Se 2010 foi um bom ano para eles, 2011 promete muito mais. Eles já estão produzindo o próximo disco com produção do experiente Chuck Hipólito. “Em seguida partiremos para uma nova tour que desta vez vai incluir rotas internacionais. Nossa meta é aumentar para em torno de 120 dias a ocupação dos músicos com a banda em 2011. Vamos ver o que conseguimos”, conclui Anderson.

Sobre o disco da banda fica difícil fazer um parecer, já que todas as faixas são bem produzidas. Mas acredito que Choque Térmico se sobressaí. Já Alabama Mama é um som perfeito para dançar. Outra música com grande efeito é Altas Aventuras. Vale muito à pena conhecer essa banda que vai além dos versinhos de papel.

LINK: http://www.rockazine.com.br/camarones/

Esta entrada foi publicada em Clipping. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta