CLIPPING: CONEXÃO VIVO

Primeira noite de shows do Conexão Vivo reúne 10mil pessoas em Belém

Por Administrador – 28/10/11 13:45

Começou nesta quinta-feira (27) mais uma edição do programa Conexão Vivo na capital paraense. Depois da incursão do programa pelo interior do Pará, passando pelas cidades de Marabá e Castanhal, agora está sendo a vez de Belém receber mais de 40 atrações vindas de diferentes estados do país. Realizado na Praça Dom Pedro II, em frente à Prefeitura, o Conexão Vivo contou, em sua primeira noite, com os shows de sete artistas brasileiros, representando uma diversidade musical e aceitação de público de cerca de 10mil pessoas para mainstream nenhum botar defeito.

Abrindo a noite de apresentações, Deco Sampaio e os Penetras (foto) trouxeram, direto do Paraná, composições em arranjos suaves e harmoniosos, que influenciadas pelo rock, soul e MPB, revelam em suas letras temáticas políticas, socioambientais e românticas. Dando continuidade, o já conhecido “menino tinhoso” do público, Ivan Cardoso, foi o primeiro paraense a subir ao palco, trazendo suas composições e releituras modernas de carimbó, canções já conhecidas do público.

Logo em seguida, foi a vez do Trio Manari, também já conhecido do público, trazer em tambores de curimbó e barricas, sonoridades amazônicas calcadas na diversidade étnica e cultural da região, onde lendas e crenças ganham sentido e representação sonora. Do outro lado do Brasil, mais precisamente de Minas Gerais, Suíte para os Orixás foi a mais experimental das apresentações da noite. O grupo mostrou, a partir dos estudos de temas e ritmos afrobrasileiros, como é possível unir elementos da cultura popular à música clássica.

Numa noite em que predominava, até então, músicas mais tradicionais da cultura paraense, ou, simplesmente, sonoridades mais intimistas, de repente, o palco do Conexão Vivo foi invadido pelo rock` n roll da Camarones Orquestra Guitarrística (foto). O grupo, logo de cara, conquistou o público com a instigante “Água de Pescoço”, música que abre o primeiro disco da banda potiguar, Espionagem. “Quando a gente viu que era uma programação mais light, pensamos que ou embarcam na nossa onda, ou simplesmente não vai dar. Foi quando resolvemos subir no palco pretendendo apenas fazer o nosso”, disse a baixista Ana Morena. E não deu outra. O público bateu cabeça, pulou, gritou e se entregou ao som da banda.

O segundo representante mineiro da noite, Marku Ribas subiu ao palco por volta das 2h, trazendo toda a malícia performática já conhecida pelo Brasil a fora. Emplacando clássicos de seu repertório como “Ô Mulher”, “Zamba Zen”, “Onomatok”, entre outras, Marku deixou o público na eminência de ebulição para receber a atração mais aguardada da noite, o pernambucano Lenine.

Neste momento, Lenine (foto) já se confirmava, entre o público, como o show mais aguardado da noite.  Reconhecendo o carinho do público paraense, cantou o tradicional carimbó “Sinhá Pureza”, imortalizada por Pinduca, Rei do Carimbó. Ganhando fácil um coro de 10mil vozes e já super à vontade no palco, continuou com “Dois Olhos Negros”, “Aquilo que dá no Coração”, passando por “Lá vem a Cidade” e indo até “Paciência”, sendo ovacionado pela plateia.

O Conexão Vivo Belém, que segue até o próximo domingo, 30 de outubro, ainda conta com artistas como Lucas Santtana, Gaby Amarantos, Metaleiras da Amazônia, Zé Brown, Juliana Sinimbú convidando o mestre Pinduca, Fernanda Takai e muitos outros. O programa Conexão Vivo é uma iniciativa da Vivo e conta com o patrocínio da Lei Semear e Governo do Estado do Pará e com a parceria da Prefeitura Municipal de Belém.

http://www.conexaovivo.com.br/noticias/primeira-noite-de-shows-do-conexao-vivo-reune-10mil-pessoas-em-belem

Esta entrada foi publicada em Clipping, Noticias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta