CLIPPING: CIRCUITO CULTURAL RIBEIRA NA TRIBUNA DO NORTE

O carnaval mais eclético e multicultural que a folia natalense já viu. É a intenção da parceria entre o DoSol e a Casa da Ribeira – em comemoração aos seus respectivos 10 anos de estrada – que resultou na maratona de shows que será apresentada na terça-feira de carnaval, dentro do Circuito Cultural Ribeira, uma ação que vai movimentar o bairro ao longo do ano, sempre no primeiro domingo de cada mês.

divulgaçãoA banda carioca Canastra traz seu jazz rock para a RibeiraA banda carioca Canastra traz seu jazz rock para a Ribeira

O marco zero dessa ação cultural terá como cenário a Rua frei Miguelinho, em frente à Casa da Ribeira, que receberá a estrutura (dois palcos) para os shows da tarde e noite carnavalescas. Artistas potiguares e de outros estados irão se revezar no palco. São eles: banda Canastra (RJ); Cabruera (PB); Camarones Orquestra Guitarrística; DuSouto; Baile Sem Perder o Passo (Valéria Oliveira e Rosa de Pedra); Trem Fantasma, e banda de choro da Catita.

Para as garotas do Rosa de Pedra, nada de perder o passo em festa de carnaval. “Apesar de não sermos uma banda carnavalesca, a gente tem o batuque, a percussão, e tudo veio de lá. É fácil a adaptação”, diz a percussionista Tiquinha Rodrigues. Segundo ela, o repertório vai incorporar cocos, cirandas, músicas próprias e releituras para Noel Rosa, Pinduca e Dosinho. “É como se fosse uma festa de carnaval do interior. E se a idéia for ser multicultural, então cabe de tudo”, completa a cantora Angela Castro. Estão inclusas no show de Valéria, participações de Isaque Galvão, Luiz Gadelha e Simona Talma.

Já o músico Antônio de Pádua, que acabou de produzir o primeiro disco da Banda Independente da Ribeira, está em total sintonia com o frevo. O show terá foco nas composições de autores locais, alternando com clássicos de Morais Moreira, Alceu Valença, Capiba, entre outros. “Natal tem uma produção de frevo que pouca gente conhece. Esta é a hora ideal para mostrar isso”, afirma. Entre as atrações de fora, destaque para a banda carioca Canastra. O sexteto do Rio de Janeiro produz um som dançante e estiloso, entre o dixieland e o jazz de Nova Orleans, a vertente samba da MPB, country, rock e surf music. O primeiro disco, “Traz a pessoa amada em 3 dias”, lançado em 2004, foi saudado com aplausos pela crítica. Moral com a banda conserva até hoje. Já o paraibano Cabruêra propõe uma releitura moderna para sons regionais, reunindo jazz, baião, cocos de roda, cirandas e música eletrônica. Baile para todos os gostos.

Serviço:

Circuito Cultural Ribeira. Terça, a partir das 16h, em frente à Casa da Ribeira, Rua Frei Miguelinho. Acesso gratuito.

http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/caldeirao-de-ritmos-no-circuito-ribeira/174528

Esta entrada foi publicada em Clipping. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta