CLIPPING: CAMARONES NO SITE CULTURA BRASIL

Rock instrumental 2.0

Pedro Nakano | 13.07.2011

Seja cantado, gritado ou “simplesmente” tocado, o rock, com suas milhares de vertentes, ainda é o estilo musical mais rebelde, barulhento, visceral, provocativo e corajoso de todos os tempos. Muitas novas bandas abdicaram das letras para se dedicar aos solos, riffs, pratadas, slaps e, mais recentemente, às inovações tecnológicas e programações eletrônicas.

O Cultura Brasil montou uma playlist de peso e respeito com dez interessantes bandas pós-2000 de rock instrumental. Seleção para ouvir no volume máximo, curtir e, porque não, “cantar” junto.

Longe de solos e virtuosismos, as novas bandas de rock instrumental tem levado a festivais e casas noturnas shows carregados de energia. Um dos nomes mais comentados dessa nova movimentação é a cuiabana Macaco Bong. Conhecidos pelo engajamento em projetos como “Fora do Eixo” e “Espaço Cubo”, os integrantes do power trio despontam como pensadores da música independente. O primeiro disco do grupo, Artista igual pedreiro, foi lançado em 2008 e virou artigo obrigatório na coleção dos amantes do rock.

  • Fuck you lady – Macaco Bong

A internet gerou visibilidade a grupos que estavam escondidos em garagens do Brasil e do mundo. Prova disso é a presença das novas bandas em importantes festivais e eventos. Na Virada Cultural 2010, por exemplo, se apresentaram diversos nomes do instrumental brasileiro. Entre eles, Caldo de Piaba, Aeromoças e Tenistas Russas, Vendo 147, Macaco Bong e a banda potiguar Camaronês Orquestra Guitarrística.

  • Em apuros – Camaronês Orquestra Guitarrística

O novo rock instrumental também sabe valorizar a melodia e o pop, como prova o trio gaúcho Pata de Elefante, que passeia pelo folk, country, surf, dançante e, claro, rock clássico. O disco mais recente do grupo, Na cidade, traz músicas prontas para embalar o público nos shows.

  • Diga-me com quem andas que te direi se vou – Pata de Elefante

Enquanto as primeiras bandas brasileiras de rock intrumental, como The Clevers e The Jordans, apresentavam como principal influência a surf music, a nova geração bebe em fontes múltiplas. Resgatam trilhas sonoras de Ennio Marricone, Henry Mancini e Nino Rota, sobrevoam o universo das antigas séries de televisão e desenhos animados, recorrem aos mestres da guitarra (Jimmy Page e Jimi Hendrix), reverenciam bandas como The Who e Pink Floyd e, ainda, buscam experimentações por meio de sintetizadores e programações eletrônicas. Sem contar a influência direta de bandas contemporâneas como Hurtmold (Brasil), Tortoise (Estados Unidos) e Mogwai (Escócia).

A Banda de Joseph Tourton, Mamma Cadela, Burro Morto e Fóssil são outros grupos que levantam a bandeira do rock instrumental e que fazem parte desta seleção. Para esses times surgidos após a virada do milênio, vale a questão: quem é o vocalista, a guitarra, o baixo ou a bateria?

LINK: http://www.culturabrasil.com.br/playlists/rock-instrumental-20

Esta entrada foi publicada em Clipping, Noticias. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta